Camuru

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne castanho-claro-amarelado; brilho moderado; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade alta; dura ao corte; grã revessa; textura fina a média, aspecto fibroso atenuado; superfície pouco lustrosa.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível sob lente, paratraqueal aliforme de extensão losangular, ocasionalmente confluente.
• Raios: visíveis apenas sob lente no topo e na face tangencial, finos, numerosos, estratificados (3 mm por mm).
• Vasos: visíveis a olho nu, pequenos a médios; poucos; porosidade difusa; solitários, geminados, e múltiplos de 3 a 6; obstruídos por óleo-resina.
• Camadas de crescimento: pouco distintas, demarcadas por zonas fibrosas.

Garapa

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne variando de bege-amarelado a castanho-amarelado; superfície lustrosa e lisa ao tato; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade média; dura ao corte; grã revessa; textura média.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível a olho nu, paratraqueal aliforme de extensão losangular e confluente, em trecho curtos, oblíquos, e também formando faixas tangenciais onduladas e irregulares.
• Raios: visíveis apenas sob lente no topo e na face tangencial; finos; estratificados.
• Vasos: visíveis a olho nu, pequenos a médios; porosidade difusa; solitários e múltiplos de 2 a 4; obstruídos por óleo-resina.
• Camadas de crescimento: distintas, ligeiramente individualizadas por zonas fibrosas tangenciais mais escuras.

Ipê

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne pardo ou castanho com reflexos amarelados ou esverdeados, alburno branco-amarelado; superfície sem brilho; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade alta; dura ao corte; grã irregular a revessa; textura fina.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível apenas sob lente, paratraqueal vasicêntrico a aliforme, confluente, formando pequenos arranjos oblíquos e ainda marginal muito fino.
• Raios: visíveis apenas sob lente no topo, na face tangencial é visível a sua estratificação (4 a 5 por mm); poucos.
• Vasos: visíveis apenas sob lente; pequenos; muito numerosos; porosidade difusa; solitários e múltiplos; obstruídos por substância amarelada (ipeína).
• Camadas de crescimento: pouco distintas, individualizadas por zonas fibrosas tangenciais mais escuras e por finas linhas de parênquima marginal.

Jatobá

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne variando do castanho-amarelado ao castanho-avermelhado, alburno branco-amarelado; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade alta; dura ao corte; grã regular a irregular; textura média; superfície pouco lustrosa.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível a olho nu, em faixas marginais associadas ao paratraqueal vasicêntrico ou aliforme.
• Raios: visíveis a olho nu no topo e visíveis sob lente na face tangencial, poucos.
• Vasos: visíveis a olho nu, médios; muito poucos; porosidade difusa; solitários e múltiplos; obstruídos por óleo-resina.
• Camadas de crescimento: distintas, individualizadas por parênquima marginal.

Peroba

Características sensoriais: cerne variando de amarelo-acastanhado ou amarelado ao pardo-acastanhado, às vezes apresentando veios mais escuros; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade média; grã direita a ondulada; textura média.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: indistinto, às vezes em finíssimas faixas marginais.
• Raios: visíveis só sob lente no topo e na face tangencial.
• Vasos: visíveis só sob lente no topo e na face tangencial; porosidade difusa; pequenos e muito pequenos, solitários e múltiplos; obstruídos por tilos e alguns por óleo-resina amarelada.
• Camadas de crescimento: pouco distintas, demarcadas por zonas fibrosas e pelo parênquima marginal.

Sucupira

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne pardo-escuro-acastanhado; aspecto fibroso; brilho ausente; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade alta; dura ao corte; grã irregular a revessa; textura grossa.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível a olho nu, paratraqueal aliforme, vasicêntrico e confluente em trechos curtos oblíquos.
• Raios: visíveis apenas sob lente no topo e na face tangencial; finos; poucos; estratificados em Bowdichia (2 por mm).
• Vasos: visíveis a olho nu, grandes; poucos; porosidade difusa; solitários predominantes e múltiplos de até quatro vasos; obstruídos por óleo-resina ou substância branca.
• Camadas de crescimento: indistintas.

Tauari

Características sensoriais: cerne e alburno indistintos pela cor; branco-amarelado a bege-amarelado-claro; brilho moderado; cheiro variável de pouco perceptível a perceptível, neste caso, desagradável, gosto levemente amargo; densidade média; macia ao corte; grã direita; textura média.
Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: pouco visível a olho nu, em linhas finas, numerosas, aproximadas, regularmente espaçadas, formando com os raios um reticulado quase uniforme.
• Raios: pouco visíveis a olho nu no topo, na face tangencial é visível apenas sob lente.
• Vasos: visíveis a olho nu, médios; muito poucos; porosidade difusa; solitários e alguns múltiplos de 3 e 4; vazios.
• Camadas de crescimento: distintas, individualizadas por zonas fibrosas tangenciais mais escuras.

2 3 1 3 3 5 1 4 6 2 3